Blog

O que são Commodities Agrícolas

Se você é produtor rural ou atua nesse setor, provavelmente já ouviu falar sobre commodities agrícolas? Tem familiaridade com esse tema, dúvidas ou não sabe exatamente do que se trata esse assunto?

Basicamente, commodities agrícolas são considerados aqueles produtos que não passam por nenhuma interferência industrial ou sofrem poucas alterações. Entre elas estão, por exemplo, o milho, café e soja, mas há muitos outros.

Quer entender melhor o que são commodities agrícolas, quais os principais tipos e como esse mercado opera? Confira o nosso artigo!

 

O que são commodities agrícolas?    

Como mencionamos no começo do artigo, commodities agrícolas são produtos desenvolvidos pelo setor de agronegócio, que não passam por alterações em seus processos ou mesmo sofrem pouquíssimas alterações. 

Em inglês, como commodity significa mercadoria, sendo comercializadas também no mercado internacional por peso ou quantidade. 

 

Qual a importância das commodities agrícolas?

As commodities agrícolas são mercadorias importantíssimas para economia em todo o mundo, além de ser fundamental para garantir a alimentação das pessoas, diminuindo, inclusive, a fome em muitos países. 

Sem contar que muitos produtos como, por exemplo, o algodão e a soja são usados como matérias-primas para o desenvolvimentos de outros itens, como vestuário e até medicamentos. 

Dessa forma, elas são fundamentais para a alimentação em si, mas também para outros setores econômicos do mundo.  

 

Quais são os tipos de commodities?

E nesse universo de commodities, essas mercadorias são categorizadas por utilização e origem. Para ficar mais claros, separamos os grupos de commodities logo abaixo.

Commodities por origem

  • Agrícolas: soja, café,  trigo, milho, açúcar, algodão, cacau, etc;

  • Industriais: petroquímicos. 

  • Minerais: petróleo,  minérios, gás natural.

Commodities do grupo

  • Alimentos: soja, açúcar, milho, 

  • Metais: minérios, alumínio, aço;

  • Energia: gasolina, petróleo, biocombustíveis, gás;

  • Fibras: sintéticas, pluma de algodão.

 

Subdivisões das commodities: quais são?

Além dessa divisão, há ainda subdivisões das commodities, que são as seguintes:

  • proteínas: leite e derivados, além de carnes,

  • grãos: soja, trigo e milho;

  • softs: algodão, café, cacau, suco de laranja e açúcar;

 

Como um produto pode se tornar uma commodity agrícola?

Para você que comercializa um produto agrícola, saiba que ele somente torna-se uma commodity ao ser negociado na Bolsa de Valores, além de atender outros requisitos, que contaremos a seguir.

Se você comercializa soja, por exemplo, ela precisa ter até 8% de grãos avariados, 14% de umidade, até 8% de grãos esverdeados e até 30% quebrados.

 

Como o mercado de commodities agrícolas opera?

As commodities agrícolas são mercadorias negociadas tanto no mercado nacional quanto no internacional.

Nas negociações externas e internas, por exemplo, os preços são impactados de forma significativa,  principalmente, por conta da oferta e demanda agregada. 

Já no mercado nacional, as indústrias estão com demandas mais altas, o que influencia nos preços e também no mercado físico. 

Na Bolsa de Valores, as commodities agrícolas são negociadas com estocagem para venda futura, o que é muito vantajoso, já que as ofertas acontecem sempre em um determinado período, mas com a demanda em todo o ano. 

Além disso, é preciso destacar que as commodities agrícolas estão sujeitas a uma instabilidade de preços, já que as culturas acabam sendo impactadas pelas condições climáticas, o que interfere no plantio, colheita e também no volume produtivo. 

 

Quais os principais aspectos das commodities agrícolas?

Quer entender se, de fato, o produto produzido em sua propriedade rural é uma commodity agrícola? Listamos alguns aspectos que você precisa observar antes de entrar neste mercado.

Confira!

Produção primária 

As commodities agrícolas, como já explicamos, são produtos de origem primária, ou seja, podem ser usados como matéria-prima para o desenvolvimento de outros itens. 

A soja é uma das commodities agrícolas que já falamos aqui, mas vale a pena falarmos dela novamente, porque esse produto é um exemplo simples e prático.

Além do consumo do grão in natura, a soja também é um produto usado na produção de óleo de cozinha. 

Preços praticados

O preço também é outro aspecto que deve ser levado em consideração. Isso porque, o valor de uma commodity agrícola deve ser o mesmo no Brasil e em todo o lugar do mundo. 

Isso acontece porque o valor desta mercado negociada na Bolsa de Valores leva em consideração a oferta e a demanda. 

Padronização 

As commodities agrícolas são itens padronizados, ou seja, isso significa que elas devem seguir as mesmas regras e características em qualquer local e independente da metodologia de produção aplicada. 

Obviamente, existem diferenças de sabor, por exemplo, como no caso do café,  em diferentes lugares do mundo, mas trata-se de um mesmo produto. 

Alto volume de produção

Outra característica de uma commodity agrícola é o seu volume de produção. Isso porque, normalmente, essas mercadorias são produzidas em grande escala, gerando uma comercialização de itens com um volume considerável. 

Mercadorias não industrializados 

Como já falamos ao longo deste artigo, commodities agrícolas não passam por um processo de industrialização, que modifica as suas características.

Sendo assim, para que ela seja considerada um commodity, o produto cultivado na sua fazenda deve ser extraído da terra e com práticas e insumos completamente orgânicos. 

 

Conclusão

Conseguiu entender o que são as commodities agrícolas e como o mercado funciona? Se você pretende entrar nesse mercado, saiba que o setor tem grande potencial. 

Para te ajudar na comercialização de produtos e na gestão da sua fazenda, conheça a Econt Sistemas, que reúne soluções eficazes e essenciais para o Agronegócio.

O nosso sistema contribui para uma gestão eficiente, precisa, produtiva e automatizada que une a gestão financeira e o gerenciamento da sua lavoura, integrando rotinas financeiras à gestão agrícola. 

Com o nosso sistema, você poderá emitir documentos eletrônicos, fazer gestão de contrato de grãos, pedidos de compras, controle de rentabilidade, gerenciamento do fluxo de caixa, colheita e produtividade, romaneio, planejamento de safra e muito mais.

Acesse o nosso site e entenda melhor como o nosso sistema pode te ajudar a fazer a gestão financeira e contábil da sua Fazenda