Search

Armazenagem de grãos: Os desafios de uma gestão eficiente

A armazenagem de grãos é crucial na cadeia de produção agrícola, garantindo a segurança alimentar, a estabilidade de preços e a continuidade do abastecimento. 

Contudo, ao longo dos anos, o Brasil enfrenta os mais diferentes desafios, desde a falta de infraestrutura até as complexidades logísticas. 

Para você ter uma ideia, a produção brasileira de grãos entre os anos de 1990 a 2023 apresentou um crescimento na casa dos 1.000%, o que impactou diretamente na capacidade de armazenamento de grãos em todo o país.

Isso acontece porque, ao passo que a produção de grãos aumenta, a capacidade de armazenagem não consegue acompanhar esse aumento, resultando em um alto desperdício de grãos. 

Esses dados são da Associação Brasileira dos Produtores de Milho – Abramilho, apresentados no Fórum Mais Milho, realizado em Cuiabá, em junho deste ano. 

Se você também enfrenta dificuldades no armazenamento de grãos na sua propriedade, continue lendo o nosso artigo e entenda como fazer uma gestão eficiente de armazéns. 

Cenário da Armazenagem de grãos no Brasil

Além desses dados citados no início do artigo, a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) também realizou um levantamento que traz detalhes sobre a situação da armazenagem de grãos no Brasil. 

De acordo com a Abimaq, a capacidade estática de armazenamento no Brasil é de 194 milhões de toneladas, enquanto a produção prevista pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para 2023 é de 312,5 milhões de toneladas. 

Isso indica que o país enfrentará o maior déficit de armazenagem em tempos recentes, chegando a 118,5 milhões de toneladas neste ano.

Além disso, um problema significativo identificado é a má distribuição dos armazéns de grãos no Brasil, tanto em termos regionais quanto de localização geográfica. 

A maioria dos silos encontra-se em áreas urbanas e industriais, resultando em apenas 15% deles localizados nas regiões de produção.

O estado do Mato Grosso é uma das regiões que sofrem com o déficit de armazenagem de grãos. Com uma produção de cerca de 90 milhões de toneladas de milho e soja previstas para a safra 2022/2023, essa situação gera muita preocupação entre os produtores rurais e entidades do setor. 

Ainda segundo dados da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), a situação em Mato Grosso é alarmante, onde apenas 45% da capacidade estática de armazenamento está disponível, sendo que grande parte não está nas propriedades rurais. 

Quais as vantagens e desvantagens de ter um armazém próprio?

E neste cenário de escassez de locais para a armazenagem de grãos, muitos produtores rurais ficam em dúvida sobre investir ou não em armazém próprio e se, de fato, essa opção pode ser uma alternativa. 

Para te ajudar a entender melhor sobre a opção com melhor custo-benefício, selecionamos algumas vantagens e desvantagens de ter armazém próprio. Confira!

Vantagens

  • Controle da qualidade: um armazém próprio permite um controle mais rigoroso sobre as condições de armazenamento, garantindo a qualidade dos grãos.
  • Redução de custos a longo prazo: a posse de um armazém pode ser vantajosa a longo prazo, uma vez que os custos operacionais podem ser reduzidos em comparação com o aluguel de espaços de armazenamento.
  • O armazenamento próprio proporciona maior resistência à umidade e condições climáticas adversas, apresentando-se como uma opção mais econômica em comparação a armazéns e galpões.
  • Poder de comercialização: ao optar pelo armazenamento próprio, você ganha o poder de comercializar seus grãos no momento mais estratégico. Ter o produto à disposição proporciona a liberdade de decidir o melhor momento para vendê-lo, garantindo preços mais vantajosos, na quantidade desejada, e otimizando a rentabilidade do seu trabalho.
  • Evitar perdas: o armazenamento próprio pode minimizar as perdas quantitativas e qualitativas. A posse de um silo próprio oferece a oportunidade de monitorar a massa de grãos, acompanhando sistemas de aeração e exaustão essenciais para a conservação da safra. Isso assegura uma qualidade diferenciada para a indústria, proporcionando a confiança de fornecer grãos saudáveis.
  • Redução de custos de frete: ao poder negociar tarifas mais baixas em períodos de baixa demanda ou na entressafra, é possível reduzir custos de frete adicionais do transporte para entrepostos ou cerealistas ao depender de armazenagem de terceiros. Durante a safra, quando os preços do frete tendem a aumentar, ter o próprio armazenamento se mostra uma estratégia financeiramente vantajosa.

Desvantagens

  • Custo inicial elevado: o investimento inicial na construção ou aquisição de um armazém pode ser substancial, representando um desafio financeiro para muitos produtores.
  • Responsabilidade operacional: a gestão diária do armazém requer recursos humanos e conhecimentos específicos, o que pode representar uma carga adicional para os produtores.

Como fazer uma gestão eficiente de armazéns de grãos?

A gestão eficiente de armazéns de grãos garante a preservação da qualidade dos produtos, otimiza os recursos e atende às demandas do mercado. 

Confira as melhores práticas para ter uma gestão eficiente de grãos:

Infraestrutura adequada

Certifique-se de que o armazém possui estrutura adequada, incluindo sistemas de aeração e exaustão para controlar a temperatura e a umidade.

Invista em tecnologias de monitoramento para acompanhar as condições internas do armazém em tempo real, prevenindo problemas como infestações de pragas e deterioração dos grãos.

Organização

Defina um layout eficiente para facilitar o acesso aos grãos e a movimentação interna.

Utilize métodos de organização, como o FIFO (primeiro a entrar, primeiro a sair), para evitar o envelhecimento excessivo dos grãos.

Gestão de fornecedores

Mantenha uma comunicação efetiva e contínua com fornecedores para garantir o fornecimento regular de insumos necessários.

Crie parcerias estratégicas com empresas de logística para otimizar o transporte de grãos.

Controle de Estoque

Outro cuidado essencial para obter uma gestão de armazenagem de grãos eficiente é ter um controle de estoque efetivo. 

Utilize sistemas informatizados para um controle preciso do estoque, facilitando o acompanhamento da entrada, saída e movimentação de grãos. Realize inventários regulares para evitar discrepâncias e perdas não registradas.

Sistemas como o Econt Agro contam com recursos eficientes para monitoramento das cargas que entram e saem da sua propriedade, controlando os saldos dos contratos de compra e de venda, reduzindo prejuízos e tempo perdido com planilhas e atrasos na hora da emissão de notas.

Conclusão

A armazenagem de grãos no Brasil requer investimentos em infraestrutura, logística eficiente e soluções inovadoras. 

A posse de um armazém próprio apresenta vantagens, mas os produtores precisam equilibrar os custos iniciais com os benefícios a longo prazo. 

Se você quer ter uma gestão de armazém eficiente, invista em tecnologia. Conheça o Econt Agro, a melhor solução em software de gestão para sua fazenda.

Com a nossa solução, o campo ganha mais automatização, precisão e produtividade. E o melhor é que o Econt Agro pode ser usado em fazendas, cooperativas de produtores e revendas de sementes.
Nosso sistema permite toda a gestão da fazenda em um único lugar para facilitar sua rotina. Acesse o nosso site e conheça tudo que o Econt Agro pode fazer pela sua fazenda!

Compartilhe esse artigo:

Comente o que achou:

Econt Agro

a melhor solução em software de gestão para sua Fazenda!
Categorias

Últimas notícias