Você sabia que pode decidir onde aplicar parte do seu imposto de renda devido?

É possível designar até 6% do imposto de renda da pessoa física e até 1% das empresas tributadas no Lucro Real.

É possível destinar parte do imposto de renda fazendo doações para fundos e programas sociais, culturais e esportivos em âmbito municipal, estadual ou federal. A pessoa física o teto é de 6% e para empresas tributadas no Lucro Real o teto é de 1%, tanto para a pessoa física quanto para a juridica o prazo para que os valores sejam dedutíveis nas declarações de 2019 é 31 de dezembro deste ano.

Os recursos destinados abastecem fundos que são administrados pelo Conselhos Municipais e Estaduais dos Direitos da Criança e do Adolescente e da Pessoa Idosa ou entidades similares com outros nomes. Os conselhos repassam os recursos para diversas instituições que atendem crianças, adolescentes e idosos em situação de risco ou vulnerabilidade social. Para ter acesso a esses recursos, cada estado e município tem, ou deve instituir, seus próprios conselhos, podendo assim captar as doações e direcionar para instituições sociais e projetos que podem receber e aplicar os recursos destinados pelos contribuintes.

É permitido destinar para mais de uma entidade, desde que não ultrapasse o limite de 6% e 1%. Ao realizar o pagamento até a data estabelecida, você pode usar na declaração de 2019. No ano passado, Tangará da Serra foi a campeã no Estado em relação as doações oriundas do Imposto de Renda (IR)  ao Fundo da Infância e Adolescência (FIA), registrando maior capital arrecadado entre os 44 municípios participantes da campanha em Mato Grosso. Ao todo, R$ 239.735,17 foram doados pelos contribuintes no município, renda que será revertida para entidades que desenvolvem projetos sociais voltados para o público-alvo.

Qual é o tipo de declaração que é possível realizar este processo?

Somente declarações transmitidas por meio do modelo completo, ou seja, por meio de deduções legais é possível conceder essa porcentagem do imposto.

Como é realizado a base de cálculo para designar parte do imposto devido?

Na ficha RESUMO DA DECLARAÇÃO, no campo IMPOSTO DEVIDO antes de informar o valor da dedução do incentivo há a base de cálculo tanto para a porcentagem de 3 quanto de 6.

E quem recebe restituição, também pode contribuir? 

Claro que pode! O valor destinado agora será somado ao da restituição lá na frente, na hora de fazer a declaração de ajuste anual. Lembrando que na hora de receber a restituição, o valor é corrigido pela taxa Selic.

Cai na malha fina? 

Não. A destinação em si não faz o contribuinte cair na malha fina. Mas ao fazer a destinação para uma entidade específica, o contribuinte precisa se certificar de que ela esteja vinculada a um dos fundos / conselhos que as tornam elegíveis, para evitar dores de cabeça quanto ao cruzamento dos dados.

Esta é uma maneira eficaz de assegurar que os recursos dos impostos federais revertam em benefícios diretos às localidades arrecadadoras. Os Fundos para Infância e Adolescência (FIA) e demais fundos de captação de recursos do IR dependem da população, das entidades e do apoio dos profissionais da contabilidade.

Fonte: CRC e Tangará Online

Compartilhar este Post

Comentários (0)

  • Nenhum Comentário para este Post!

Enviar Comentário



Redes Sociais